- Espaço de apoio à utilização do Facebook por pessoas em situação de desemprego -

A nossa fórmula inspiradora


Desemprego + Redes sociais = Sociabilização + Integração 

À esquerda do sinal de igual (=), fazemos a soma do “Desemprego” com as “Redes sociais”. Pretendemos que esta operação simbolize a utilização das redes sociais por pessoas em situação de desemprego. 
À direita, apresentamos a soma da “Socialização” com a “Integração”. Esta operação simboliza as mais-valias que os desempregados podem obter ao nível da sua socialização e integração social. O sinal de igual (=) representa uma implicação, isto é, a consequência desejada. 
Assim, podemos traduzir a fórmula inspiradora na seguinte frase: A utilização das redes sociais por pessoas em situação desemprego pode contribuir para a sua socialização e integração. Mas também representa um desejável equilíbrio saudável entre essa utilização e os efeitos pretendidos.

REviver na Rede no WSIS Stocktaking 2017


Fomos referenciados no relatório WSIS Stocktaking 2017 que reúne a informação dos projetos considerados boas práticas e, alguns deles, nomeados para os WSIS PRIZES’17, como é o nosso caso. É um documento elaborado pela World Summit on the Information Society (WSIS) e pela ITU - Agência das Nações Unidas especializada nas tecnologias da informação e comunicação.

A WSIS Stocktaking é uma base de dados de acesso público com o objetivo de disponibilizar informação acerca das iniciativas e projetos de TIC promovidos por governos, organizações internacionais, empresas, sociedade civil e outras entidades, enquadrados nas 11 linhas de ação da WSIS, propostas no plano de ação de Geneva.

A WSIS é uma iniciativa das Nações Unidades, criada em 2001 e gerida pela ITU (Agência especializada nas tecnologias da informação e comunicação com sede em Geneve - Suíça). Tem como objetivo estabelecer um plano de ação para colmatar as barreiras digitais e construir uma sociedade de informação inclusiva e orientada para as pessoas. Anualmente, reconhece as boas práticas e a excelência de projetos e iniciativas que promovam os seus objetivos (linhas de ação), sendo partilhados através da Stocktaking, na esperança que os seus modelos sejam replicados noutras partes do mundo.
________
In Portugal, Laboratório de Educação a Distância e Elearning da Universidade Aberta (LE@D) hás launched REviver na Rede (REbirth on the Net), a contribution to assist unemployed people in the region of Madeira, through an online platform supporting the use of Facebook to promote socialization, social integration, employability of the unemployed, and new forms of active job search. 
By helping the unemployed exploit Facebook's potential in order to improve their employability and actively search for jobs, this social tool, associated with globalization, can respond to their needs and contribute to the development of local communities. 
The project has a strong pedagogical, social and solidarity element, providing for voluntary work in the community, on a social entrepreneurshipbasis. At a more advanced stage, it is intended to expand it both nationally and internationally. The project, which addresses SDGs 4 and 8, is presented in a video at: https://youtu.be/PuHTzSuqsZI.” (WSIS Stocktaking, 2017, pág. 139)

MENÇÃO HONROSA - Arrisca C


O projeto “REviver na Rede” foi premiado na 8.ª Edição do concurso "Arrisca C - Ideias e Planos de Negócio”, promovido pela Universidade de Coimbra, recebendo a Menção Honrosa do prémio Social ao Centro (área do empreendedorismo social).

O prémio Social ao Centro, direcionado à inovação social, distingue ideias com uma forte vertente de responsabilidade social e com um potencial de impacto na sociedade portuguesa.

A cerimónia de entrega de prémios ocorreu recentemente no auditório do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, contando com a presença de representantes de várias entidades governamentais, instituições regionais e empresariais.

O projeto nasceu no âmbito do Mestrado em Pedagogia do eLearning da Universidade Aberta, realizado pelo mestre João Pinto com a orientação da professora doutora Teresa Cardoso.

TODOS JUNTOS, SOMOS O PROJETO REVIVER NA REDE


QUEREMOS CONHECER A SUA OPINIÃO, CONTAMOS CONSIGO!

Estamos a fazer um estudo de avaliação ao projeto REviver na Rede e precisamos de saber a sua opinião.
Basta responder a este pequeno questionário… clique no seguinte endereço:
https://goo.gl/forms/vQMrSSYZEKhjIazo2

Para si são apenas uns minutos, mas para nós será uma grande ajuda.
OBRIGADO



WSIS PRIZES 2017


O projeto “REviver na Rede” foi nomeado para os prémios WSIS PRIZES 2017, promovidos pela World Summit on the Information Society Forum (WSIS), conferência que decorre anualmente em Genebra (Suíça) no âmbito das Nações Unidas e organizada pela ITU, UNESCO,  UNCTAD e UNDP.

Os WSIS PRIZES são um concurso internacional que visa reconhecer projetos considerados como boas práticas e exemplos válidos para aplicação noutras regiões/países.

FOMOS DISTINGUIDOS PELA ONU


O projeto “REviver na Rede” foi recentemente considerado como uma BOA PRÁTICA pelas Nações Unidas e referenciado como uma PROPOSTA válida para ser aplicada por outros países/regiões.

Esta iniciativa, liderada pela a agência das Nações Unidas para as Tecnologias da Informação e Comunicação com sede na Suíça, pretende partilhar projetos que possam ser facilmente replicados para capacitar as comunidades a nível local a enfrentar os novos desafios da Sociedade da Informação aos níveis nacional, regional e internacional. O objetivo é construir uma Sociedade da Informação inclusiva, colocar o potencial do conhecimento e das Tecnologias da Informação e Comunicação ao serviço do desenvolvimento das comunidades e promover a utilização da informação e do conhecimento como facilitadores de um desenvolvimento sustentável.

Neste sentido, o projeto passou a integrar o WSIS Stocktaking, um arquivo para partilhar as melhores práticas a nível global e reconhecer a excelência na implementação de projectos e iniciativas locais, ficando registado aqui

DEZ MIL OBRIGADOS!


A nossa página passou a marca simbólica dos 10.000 seguidores.

Tendo em conta os vários espaços (Website, Página e Grupo no Facebook) o Projeto REviver na Rede já abrange aproximadamente 40 mil pessoas.

Mais importante do que os números é a constatação de um grande envolvimento com a nossa missão: contribuir para melhorar a procura ativa de emprego e a empregabilidade através do Facebook.

ESTAMOS A FAZER 1 ANO!


Foi em fevereiro de 2016 que o projeto REviver na Rede ficou online.

O balanço que fazemos deste ano está espelhado nas boas práticas que o projeto ajudou a orientar, incentivar e influenciar.
Os testemunhos que nos chegam são uma inspiração para o segundo ano.
Iremos continuar a trabalhar com o entusiasmo de sempre, contribuindo para melhorar a procura ativa de emprego e a empregabilidade através do Facebook.

Obrigado por nos seguirem!


MENSAGEM DE ANO NOVO


2015 foi o ano da idealização deste projeto…. quando as ideias e as intenções se encontraram!

2016 foi o ano do seu lançamento ao público... quando nos mostrámos e verificámos os primeiros resultados!

2017 será o ano da nossa consolidação… mas também de novos desafios!

Prometemos continuar a trabalhar com o entusiasmo de sempre, contribuindo para melhorar a procura ativa de emprego e a empregabilidade através do Facebook


Vídeo

Vídeo de apresentação do projecto REviver na Rede
   

A procura de emprego no Facebook


Se é utilizador do Facebook e está à procura de emprego, esta novidade é para si. Preparámos uma lista de orientações que todos os utilizadores devem ter em atenção quando procuram emprego. Verifique quais são os mais indicados para o seu caso. Clique aqui.

Onde estamos ?


Estamos presentes em vários locais online:
- Página no Facebook: www.facebook.com/revivernarede 

Goste... Adira... Partilhe... 

A NOSSA MENTIRA


E como ontem foi dia das mentiras, nós também cumprimos a tradição!
A nossa mentira foi uma notícia sobre a eminente mudança de nome do Facebook.
Podem ver o texto completo aqui.

AGORA CHEGOU O MOMENTO DE VOS ESCLARECER!
Sim não era verdade… o Facebook não vai ser obrigado a mudar de nome nem de logótipo.
Mas, aproveitando para falar de história, esta notícia não é de todo original. Sim, o Facebook já mudou de nome por questões parecidas com as que foram invocadas na notícia que inventámos.
Quando o Facebook foi colocado online, a 4 de fevereiro de 2004, chamava-se “The Facebook”. Só uns meses mais tarde, em junho, é que a empresa conseguiu adquirir os direitos para registar e utilizar apenas a palavra “Facebook”.
Pode saber mais sobre a historia e evolução do Facebook no nosso website, aqui.
E quanto a mentiras… agora só daqui a um ano!

02 de abril de 2016

O FACEBOOK PREPARA-SE PARA MUDAR DE NOME


O Facebook vai ter que passar por uma nova revolução! Outra mudança de nome. 
Segundo a impressa norte americana, o Tribunal Federal de Direitos de Patentes e Licenciamentos (Federal Court of Patent Rights and Licensing) da Califórnia, prepara-se para decidir como improcedente o recurso que a empresa tinha apresentado para se proteger de uma ação que reclama o uso do nome “Facebook” nos Estados Unidos.
Apesar desta decisão apenas ter efeitos legais nos EUA, as consequências devem sentir-se em todo mundo, dado tratar-se de uma empresa global, presente em praticamente todos os países.
Segundo as fontes, Mark Zuckerberg optou para não recorrer a instâncias superiores (Supreme Court of the United States), dado os custos de marketing e de opinião pública que tal poderia gerar, e prepara-se para anunciar a sua nova estratégia durante o evento que a empresa destina anualmente aos programadores, a conferência “F8”. 

Mensagem de Mark Zuckerberg no Twitter 

Zuckerberg terá escrito no Twitter que “After we left The Facebook is now going to be easy… #newface” (ver imagem anterior), referindo-se à anterior alteração de nome. De facto, inicialmente, o Faceboook tinha a denominação de “The Faceboook” e por causa dos problemas de registo de marca já nessa altura optou por alterar o seu nome para apenas “Facebook”. Ao que parece a história volta-se a repetir. Algo que é normal se atendermos à complexa legislação americana para os direitos de marca.

Página do Facebook na altura da sua primeira designação 

Tudo indica que a maior rede social prepara-se para mudar o seu nome ao longo do próximo fim de semana, um processo mais simples de realizar em termos técnicos. Os efeitos desta alteração serão sentidos pelos utilizadores de forma faseada. Os países da zona da Europa serão os primeiros a ver esta alteração, seguidos da Ásia e, no final da próxima semana, a alteração chegará ao resto do mundo.
De momento as atenções estão todas viradas para a nova denominação adotada e respetivo logótipo. Algo que a empresa, com sede em Palo Alto - Califórnia, está a conseguir manter em segredo… pelo menos até à intervenção do seu CEO na abertura da conferência F8 marcada para as 17 horas… (23h em Portugal).

Zuckerberg na conferência F8 de 2015 





Estamos online!
Iniciámos a fase de «testes em ambiente real».
Durante os próximos meses contamos consigo para corrigirmos eventuais erros/gralhas e aperfeiçoarmos este projeto

Página no Facebook: clique aqui para abrir [faça GOSTO para nos seguir].
Grupo no Facebookclique aqui para abrir [ADIRA para ter acesso a um espaço exclusivo]

Também pode convidar os seus amigos para gostarem da página e aderirem ao Grupo.
Contamos consigo!